Tag Archives: amor

Tarde repulsiva

À medida que ela se distanciava, o sol iluminava placidamente seus fios de cabelo raivosos (por que ela jamais os ajeitava quando estava entristecida). Ele a observava cabisbaixo, distante alguns metros, ao

Mapa-múndi

Mantenho, ao lado da janela aberta de madeira, já pelo tempo incansável apodrecida em seus cantos, um gigantesco mapa-múndi, apregoado à parede de cor indistinta. Desse modo, sempre que deposito meus olhos

Folhas ao vento (Leaves in the wind)

  Voe com o vento, na direção Em que as leis não podem direcionar, Porque a minha autoridade Em pensar que o que eu desejo, No meu sonho que ao seu lado

Amor fati

Há a impossibilidade de muitos saberes ao decair da noite: em não saber quais pedaços deles ir-me-ei desfazer, não da carne, mas do espírito, ao adormecer em travesseiro de incontáveis carneiros mortos.

O reflexo refletido

Seus olhos, antes claros, estavam enegrecidos. Havia um sentimento inicialmente enigmático no olhar; depois, transformara-se, em seu pensamento, na revelação sobre sua condição atual: sentia-se despedaçada. Fizera planos com ele por muito

Quadrilátero amoroso

Pairando sobre a imaturidade adulta, construíram-se duas pontes, uma quebradiça e outra sólida, a interligar um quadrilátero. Cabe, agora, uma advertência: aos que esperam aqui um triângulo amoroso, ou dotado de outra

Regresso ao divã

De aspecto antigo, com ponteiros de cor prata, reluzentes, o relógio marcava quatro horas, pontualmente. Embora mantivesse como característica traços antiquados, a hora marcada era recente e oportuna. Naquele instante, Jim Morrison,

Pneumonia do amor

Foram dois inflamados pulmões dos quais só um deles curei doei o bom às minhas paixões e com elas, portanto, respirei Do sepulcro fiz ressuscitação risquei o epitáfio com graveto fosse eu

Sobre o acolhimento e o amor

Lobo vagante coletivo contudo ainda sozinho vaga em meio a alcateia e só se sente acolhido vagando para uma plateia Hipócrita é o saciado que diz a si próprio em tudo já

O interlocutor da alma

Talvez, ao menos talvez, ele tivesse nascido errado e talvez, por certo talvez, ele tivesse jamais se consertardo talvez ele tivesse nascido devéras emocional sem controle sobre sua razão, sobre seu intelecto,