Folhas ao vento (Leaves in the wind)

Vincent van Gogh: The Mulberry Tree (1889)

Vincent van Gogh: The Mulberry Tree (1889)

 

Voe com o vento, na direção
Em que as leis não podem direcionar,
Porque a minha autoridade
Em pensar que o que eu desejo,
No meu sonho que ao seu lado
Estivesse meu voo e meu alento,
É a tristeza que devo desacatar.

No outono as folhas são belas;
Mas ninguém as nota, a seguir,
Em primavera ao caminhar,
Seguindo canção em outro coração:
Alaúdes que tocam em outro lugar.

Assim as solidões se voam com o
Tempo. Distantes da seiva da
Qual dantes tiveram sustento:
Porque desse modo, impróprio a
Qualquer código do homem,
Para o próprio homem, criado
Por mãos velhas a luz de velas,
Amores são frágeis como
Folhas que se vão com o vento.

Autor: Lucas Vinícius da Rosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *