Mulher da exuberância

Como és bela!
sua beleza só pode ser,
por suposto, explicada
se usarmos técnica comparada,
analoga a um jardim,
de flor bonita sem fim

Mulher monumental,
de expressão sobrenatural
usa seu cheiro de forma fatal
perfume letal

Seus olhos irradiam você
te propagam em todas as direções
interrompem o passo dos pedestres
que param para admirá-la,
assim, mulher, linda, rebuscada

Quero compor um samba
de batida que honre sua beleza
que transmita em seu refrão
que seus cabelos são pura seda
são a própria natureza

Sou rejeitado por essa imagem
figura recortada rumo à perfeição
Deixe-me, então, assim, rejeitado,
recostar-me-ei sobre minha mão
para elogia-la até o infinito,
essa sua beleza loira que,
na velocidade da luz,
atravessa rajante o universo.

Autor: Lucas Vinícius da Rosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *