Tão seu

Um olhar, um sorriso, um jeito
irreverência delicada, um feito
seu, tão seu, sempre seu…
quem dera, a mim fosse
destinado tudo que é seu
quem dera, menos distância
talvez, menos ignorância
ao divido, ao meta, ao físico
quem dera, eu voltasse
ao início, ao beijo, ao gosto
ao lábio seu, sempre seu…
dono do mundo, seria eu

Autor: Armindo Guerra Jr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *