Tag Archives: poesia

Servir-me fui, quando sentei, você não estava mais

  Vi-lhe num susto, assim, de abrupto, E na obra de arte fiz-lhe analogia; Como um entusiasta que a tela admira Sabendo que ali eterno é o segundo. Mas diante do quadro

Eterno incompleto

Eu com os olhos arregalados, ela com a privação de ver o que já não quero; Eu com minha boca chea de dentes, ela com a língua queimada, que não sente mais

Inflação da moeda humana

Já contou seu dinheiro hoje? Sua grana, as cédulas que recheiam sua carteira elas te importam de alguma maneira? Commodity fajuta de valor desvalorizado seria esse o preço para seu amigo ao

A idade sem números

Suas rugas expeliam sua juventude todo dia, acreditava sempre acordar mas se recordou, e assim recuou notando que somente se acorda uma vez porque só se nasce também uma vez Envelhecido de

Sem foco

Por certo, de teor entreaberto me apego, absolutamente absoluto de lado, controverso, louco e aberto à vida, à tudo, completo e certo Vivendo uma liberdade libertina que arremata aquele a quem atina…