O sonho de Dalí

E se acordássemos tal vez e o mar vermelho estivesse, de certo um espelho, tipo mar avermelhado seria? E se o céu não tão alto fosse, as nuvens de verde algodão, sob nossos pés estariam? E se a azulada areia, lar da baleia, de encontro as paradas ondas, e nelas batessem sem som algum fazer, como será que seria? Será que sei se saberia? Se mesmo soubesse, não seria tão sábio dizer que se sabe. Sábio de fato seria, dizer que seus olhos, de todo modo, esquecidos nunca seriam um dia.

Autor: Armindo Guerra Jr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.