Crepúsculo dos Ídolos

A estátua de mármore, mas com pés de argila,
Para fronte aponta seu lábaro de falsa glória
Ostentando o sangue que derramara na pista,
Para que cravasse seus Ídolos, sua escória!

Ó, tu Ícone máximo todo poderoso de volúpia
Que oculta os pecados que tanto te agradam
Esconde do Céu os prazeres que se encarnam
Em teu corpo que arde tanto quanto reluta!

Em teu rosto vejo a democracia já falecida,
Tão corroída como é o comunismo uma utopia
E é fajuto teu Platão, da república pendão!

Agarra-te a esta bandeira e peça vil perdão
O Santo que descerá depois para te coroar
O regime escravo em que estiveste a queimar!

Autor: Lucas Vinícius da Rosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *